quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Adler Babaca - Toriko

ITADAKIMASU!!!

O Moreno tirou a semana de folga para fazer as unhas e eu vim aqui novamente o substituí-lo, algo difícil já que o rapaz é uma grande e querida pessoa.


Mas como o primeiro e último Adler Babaca fez um sucesso considerado (baseado em quantas pessoas entraram para ler), então é sinal verde para que eu despeje minhas recomendações e avaliações otakisticas por todo o blog.

Bem, hoje eu falarei de um MANGÁ que estou lendo, mas o review vai acabar também servindo para o ANIME dele. Estou falando de Toriko!




Antes de mais nada...
Toriko é um mangá de Mitsutoshi Shimabukuro, publicado na Weekly Shonen Jump desde 19 de Maio de 2008. Ele já possui 30 volumes publicados no Japão, enquanto aqui no Brasil já está em seu 9º volume.

O anime, já finalizado, foi produzido pela TOEI Animation e conta com 147 episódios.



Então...
Toriko é o mais novo SHONEN GRANDÃO da nossa querida Shonen Jump. E para um mangá relativamente bem novo já ser figurado entre os grandes da editora ao lado de Naruto, Bleach e One Piece, isso quer dizer que alguém deve gostar dessa merda.

A história é a mais absurda possível, por isso foi me esforçar ao máximo para que entendam: 

O mundo de Toriko é um lugar onde toda a gastronomia é a coisa mais importante do planeta. Uma sociedade toda baseada em comidas, ingredientes, pratos, cozinheiros. Tudo gira em torno de alimento e do seu preparo. Isso é muito influenciado pelo fato desde planeta bizarro produzir alimentos de uma forma exagerada. Não duvide quando eu te disser que é comum neste mundo existirem RIACHOS DE MANTEIGA DERRETIDA, ÁRVORES QUE PRODUZEM SORVETE, GAFANHOTOS QUE POSSUEM BOLSAS DE SHOYU NAS COSTAS, SOPAS ESCONDIDAS EM GELEIRAS, FRUTAS ARCO-ÍRIS QUE POSSUEM INFINITOS SABORES.

É, tentei deixar bem chamativo para você ter alguma ideia do quão louco e exagerado é a natureza deste universo. Mas para obter justamente esses ingredientes é que existem os GOURMET HUNTERS(Bishokuya). Eles são caçadores, normalmente do tipo que se contrata, para obter os ingredientes desejados. Isso vai desde vegetais e frutas até diversos tipos de carnes. Claro, para ser exagerado o suficiente, os animais em sua maioria são bestas ferozes que desafiam a lógica e a física. Mas tudo bem, os caçadores não ficam atrás no quesito "sério que existe algo/alguém assim?".



Regal Mammoth, uma das feras caçadas. Coloquei um pontinho vermelho
do lado dele para representar o tamanho de um humano perto.

E é neste mundo "pra lá de Bagdá" que vive Toriko, o protagonista que tem as roupas do Goku, o corpo do Kenshiro e a personalidade do Luffy. Ele é um dos Gourmet Hunter neste mundo, inclusive, um dos mais conhecidos. Só que a história não é só contada do ponto de vista dele, mas também de Komatsu, um adulto-criança que é chef em um Hotel 5 Estrelas. Agora, quando eu digo que é um adulto-criança, eu quero dizer que é um homem de 25 anos, com 1,55 metros de altura e que anda pra lá e pra cá gritando de medo, pedindo ajuda para pessoas mais altas, sendo um menininho mesmo. Por sorte, no anime, o deixaram com uma voz bem infantil, então você pode ignorar o mundo e dizer para si mesmo que aquilo é um menino de 10 anos prodígio em culinária. No mangá, você ainda vai estranhar esse adulto andando no colo dos marmanjos.


Brinca comigo Coco-senpai!!!
Mas antes, deixa eu ir ali no banco fazer um depósito.

Assim, durante todo o mangá, nós acompanhamos Toriko, Komatsu e amigos enquanto vão atrás de vários tipos de ingredientes diferentes, batalhando contra bestas selvagens, organizações DOMAL, robôs apelões e, claro, a fome. Como todo bom shonen, vale lembrar que você vai encontrar batalhas de níveis titânicos, os mais diversos tipos de golpes relacionados com gastronomia, personagens coloridos e completamente estranhos, plots bem rasos para justificar lutas. Enfim, o seu mangá de ação básico.


Sendo assim...
Existem mangás bons, premiados, com boas críticas, prêmios, reconhecimento mundial e etc. Mas também existem os mangás "de praxe". Ou seja, mangás que estão ali para cumprir o seu papel de ser divertido, ter ação e te dar algo na vida para se ocupar. Com certeza você consegue espremer diversos títulos de shonens diferentes nessa última categoria, e Toriko não foge muito disso.

Eu, gordo e infantil como sou, curti bastante o mangá. Eu estou acompanhando conforme as publicações do Brasil, então ainda não vi nem a ponta desse iceberg todo. Ainda assim, essas 9 edições inicias foram suficientes para eu ter certeza de duas coisas: que é um mundo "HunterxHuntersco" e que eu vou ter fome quando ler.

Se posso levantar pontos bons e que, talvez, sejam de interesse geral, é que o universo de Toriko foi muito bem pensado. Exagerado, louco, as vezes forçado, mas com certeza o autor botou sua mente alucinógena para fritar criando todos esses termos, espécies de animais, ingredientes, alimentos, poderes, personagens. É um universo enorme, bem parecido com HunterxHunter, mas talvez a complexidade dele seja mais levada para o tom um pouco simples e infantil de One Piece.


Assim como em HunterxHunter, Toriko tem duas regiões no planeta:
A parte habitada, conhecida e a parte selvagem, desconhecida.

Agora, qualidades que talvez só eu enxergue a obra, talvez seja o fator "habilidades diferentes". Para muitos pode ser mais do mesmo, algo chato e que enjoa, mas eu gosto muito dos golpes dos mangás. Inclusive, é um dos fatores que me faz preferir os quadrinhos japoneses aos americanos. E sem brincadeira, Toriko viaja MUITO quando estamos falando de golpes especiais. Esqueça KAMEHAMEHA ou RASEGANS, os golpes aqui são bem mais que rajadas ou esferas azuis. Na verdade, quase todo mundo tem habilidades baseadas em utensílios gastronômicos. O próprio Toriko tem golpes baseados em Garfo e Faca.



Minhas reclamações, no entanto, são quanto ao exagero dos elementos que circundam o universo de Toriko. Tudo aqui gira em torno de gastronomia, só que um pouco mais do que deviam. Quer dizer, as pessoas super poderosas não tem chakra, ki ou nenhum tipo de aura. Na verdade, existem pessoas que possuem "Células Gourmet", que é justamente o que transforma um cidadão pacato em um monstro da maromba calorosa. Não só isso, mas pelo que já pesquisei, também existe "Food Luck", um tipo de sorte em conseguir ingredientes raríssimos. Parece forçação de barra só para dizer que tem a ver com comida, entendem?

Ah, claro, também tem o exagero físico. E quando digo exagero, eu quero dizer que todos, de uma hora para a outra, podem ganhar o Mr. Universo.


Não sabia que o Liefeld desenhava mangá.

Sabe qual o pior, mais nojento, mais repugnante aspecto de Toriko? Seu anime. Não existem palavras para descrever o quanto Toriko é mal animado, ridiculamente censurado, com divergências com a obra original as vezes absurda. É tão ruim, mas TÃO RUIM que ele acabou, sem o mangá ter sido concluído. E acredite em mim, nenhum anime que acaba antes do mangá é bom.

Certo?



Você deve ler isso?
Sinceramente? Não.

Acredito que já existam muitos outros "Battle Shonens" que te satisfaçam bem mais do que Toriko. Você não vai perder nada em sua vida se ignorar esse mangá e voltar à zerar Final Fantasy XIII. E olha que eu tenho gostado MUITO dele, ao ponto de que já irei comprar a edição brasileira e acompanhar mensalmente.

Seja pelo exagero na arte ou no universo criado, Toriko se mantém como um mangá mediano, que diverte tanto quanto um Hora do Rush, mas não é nada que será elogiado por sua inteligência.

Agora, se mesmo com meus avisos você foi ler o primeiro capítulo e se interessou, MANDA VER. Pelo menos até agora Toriko não teve nenhum ponto baixo. Pelo contrário, desenvolveu e cresceu bastante aquilo que ele propunha desde seu início. O universo que vai se expandindo à cada volume é, apesar de muito extremo, algo legal de acompanhar. Não cheguei a ver nenhuma LUTA IMPORTANTÍSSIMA até então, e olha que já é sua nona edição. Mas acredito que estão apenas armando todo o pano de fundo para que, do nada, comecem uma batalha de vários níveis. E, olha só, personagem bom NÃO FALTA. Tem desde chefs com cara de tengu vermelho até uma diva dos cabelos coloridos (meu favorito até então <3).


Se enxerga, Exú Sem Luz

Finalizando TUDO, dou à Toriko a NOTA 7. Não é uma obra-prima da Shonen Jump, e talvez esteja recebendo o cuidado e a atenção que mangás melhores merecem (HUNTERXHUNTER, SAI DESSE HIATO SEU FILHO DA PUTA!!!), mas me diverte bastante com seus personagens bem criados, seus golpes inusitados e o seu mundo exageradamente caricato.

Só um aviso: NÃO LEIA DE BARRIGA VAZIA
Você não acreditaria em quanta fome este mangá te dá.

Até mais :3

Nenhum comentário:

Postar um comentário