sexta-feira, 4 de abril de 2014

Contos do RH: Telefones

Olá bom dia boa tarde boa sorte!

Antes de tudo: SIM, isso é tipo um RH Adventures.

Então, prosseguindo, cá estamos com mais um post depois de uma semana paradinha. Não sei se perceberam, mas a URL do blog mudou. Pra quem não sabe, pai, esse é o endereço do site lá em cima, embaixo das suas 5 toolbars. Enfim, uma idiotice minha que acabou causando aquilo que eu queria, que era mudar o nome do blog na URL. Uma pena que essa mudança foi minúscula, ou seja, não mudou o sentido que eu queria dar à ela, ainda que a mudança provavelmente tenha impedido muita gente de ler o post dos TJ na quarta-feira.

MAS BEM NÉ, tudo tá arrumado e podemos voltar à vida.

E o que temos para falar hoje? Bem, temos um dilema aqui. Entenda: eu realmente gosto de fazer o RH Adventures. Sei que vocês também gostam de lê-lo. MAS a minha vida não é esse episódio de Max Steel todo. Quer dizer, sim, tem muita coisa tosca e ridícula por aqui, mas elas não rendem um post inteiro. Preciso esperar eventos mais específicos, como diálogos entre pessoas, para poder captar ideias e fazer um post maneiro.

Mas acho que, se eu mudar um pouco o modo de fazer isso, podemos ter quase que um quadro semanal e que sempre vai ser maneiro. Por isso que vou tentar, a partir deste post, juntar babaquices do RH e postá-las em um compilado. Melhor né?

Não que eu ligue pro caralho da sua opinião, ainda to escrevendo de graça né. Então finja que aceitou essa brilhante ideia minha e vamos nos jogar no mundo burocrático, weeeeeeeeee!




ENTÃAAAAAAAO meus suados. Essa foi uma semana curta, já que segunda-feira tirei minha folguinha gold premium. Não que isso tenha impossibilitado as merdas de virem né?

Acho que posso começar falando dos telefonemas. Acredite, se apenas trabalhar aqui, atendendo telefones bem ocasionalmente, rende alguns posts maneiros, imagine se eu trabalhasse na telefonia. Dava pra ter um blog só com relatos.

Algo comum por aqui, nos telefones, são as pessoas que acham que EU SOU O RH. E o pior é que eles não ligam diretamente pra mim. Claro que não, existe o FILTRO FECAL, que se chama Setor de Telefonia (eu acho né). As meninas de lá são basicamente o Cérberus desse Tártaro. Elas fazem muita merda às vezes, como deixar ligação com linha cruzada, passar pessoas bem perdidas pra cá ou até mesmo desligar na sua cara. MAS sou grato à elas por, sem dúvida alguma, segurarem MUITA LIGAÇÃO de merda.

Mas voltando, tem muitas pessoas que ligam para o hospital e pedem pelo ÉRRE AGÁ. Nossas anciãs dos telefones, então, pegam o primeiro ramal que virem pela frente e jogam as pessoas pra cá. E é ai que eu as atendo e preciso ouvir "É do RH? Eu queria blablala...", o que me leva a suspirar enquanto olho ao meu redor e me lembro que existem 5 setores de RH diferentes, cada um com suas funções.

Mas isso não é o pior, afinal, tem muita gente que não sabe como se dividem os setores aqui. PIOR mesmo é quando me ligam e perguntam:

Idoso A: Alô? É do hospital?

Adler: Sim........do RH dele.....o que gostaria?

Idoso A: Meu filho quebrou a perna e foi para aí, queria saber em que quarto ele está.


Adler: Cê espera um minutinho? Vou dar uma pesquisada aqui no Google e já te falo

(BTW, enquanto escrevia essa frase, recebi uma ligação pedindo pela Ginecologia).

É simplesmente escroto demaaaaaaaaaais, é como eu ligar pro Departamento de Marketing do Burguer King e pedir por um Whooper sem picles. E isso é mais comum do que você imagina.

Também tem vezes como:

Idoso B: Alô? Quem é?

Adler: Adler

Idoso B, que leva mais tempo para ter uma ereção do que para conseguir entender/assimilar/pronunciar essa macumba que é meu nome: Ah....queria falar com o Valdo.


Adler: Valdo?

Idoso B: Isso.

Adler, após perguntar para suas colegas Jequitis de trabalho e ver que, no conhecimento quinquagenário delas, não existe um Valdo no setor: Então, Valdo do que?

Idoso B: Valdo.

Adler, esmagando um clips: O sobrenome dele.

Idoso B: Ah eu não sei.

Adler, remoendo um post-it: TÁ......e qual setor ele trabalha?

Idoso B: No hospital.

Adler: Sério mesmo? Podia jurar que ele apresentava o Bem Estar na Globo de manhã.

Idoso B: Queria falar com o Valdo.

Adler: E eu queria que o Yudi e a Priscila tivessem me atendido sabe. É a vida, tchau.


E se minha rotina de dormir olhando pro monitor já não estivesse cancerígena o suficiente, o REI DO TEMPO LIVRE me agraciou com uma ligação anteontem:

Rei do tempo livre: Alô? É do RH?

Adler: Isso, do setor X.

Rei do tempo livre: Então, é que eu vi aqui no meu celular que alguém me ligou, mas não consegui atender. Como vi que não era o ramal do meu setor, imaginei que fosse vocês. Então, alguém aí me ligou?


Adler, LORDE DOS 50 TELEFONES DO SETOR: É, fica um pouco difícil saber né?

Rei do tempo livre: A é? Sei. Mas não tá tendo nada não né?

Adler, que não é das ruas: Não sei....

Rei do tempo livre: Tipo admissão, recadastramento, o baguio da cesta básica.

Adler_eminem: Tá tendo muita coisa né, somos só o RH da porra do hospital. Que tal tu esperar aí na sua casa que a pessoa talvez te ligue de volta né?

Rei do tempo livre: Pode crê. Então firmeza, falô aí.

Adler: fa lô.

E chega dessa merda e bora curtir Lady Gaga que a vida é bela e tá aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário