segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

OFF ZUEIRA: Pode simular?

FALA minha galera. É, estou de volta depois de praticamente duas semanas de SECA. Tanto pelo calor que fez meu corpo suar o equivalente a horas de esteira quanto pela falta de posts, completamente justificado uma vez que eu tenho uma vida para viver as vezes.

Mas chega desse "tempo" que demos no nosso namoro. Podemos retomar nossa relação na paz, não acha -3-? (isso é um emoticon simbolizando alguém de olhos fechados e fazendo biquinho, pai)

E vamos começar 2014 com uma polêmica opinião :)



Como algumas pessoas sabem (ou irão saber melhor em um dos próximos vídeos do canal), eu gosto de hentai. Esse é o nome da pornografia japonesa em forma de mangás/animes/jogos. É um "estilo" de pornô, tanto que todo site adulto contém uma área só para esse tipo de obra.


Julguem me agora ou quando eu aparecer em um vídeo defendendo esse estilo, o que interessa te dizer é que esse é o tipo de pornô que eu gosto de ver, e acho que está tudo bem com isso enquanto eu não jogar uma placenta na cara da minha irmã, certo? Certo.

Pois bem. Tendo eu esse apreço por esse gênero, sempre procuro novas obras para me inspirar. Sim, porque, se você não sabe, pessoas se masturbam, e eu ainda sou da Terra. E olha que estou tratando tudo isso com a maior naturalidade, para vocês verem que falar disso em um blog é tão comum e simples como passar receita de cuzcuz.

AGORA, nessa minha procura incansável por cada vez mais obras de hentai, sejam elas em qualquer mídia, eu acabei conhecendo (e faz TEMPO) um joguinho. Eu já joguei alguns games de hentai antes, todos de browser, todos do Newgrounds.com (que inclusive nem tem mais uma sessão adulta, sad). Enfim, não foi uma novidade absurda encontrar um jogo desse gênero, mas o que me surpreendeu foi a "fama" dele.


Esse aqui é o "RapeLay". É um jogo de simulação em 3D feito pela Illusion lá em 2006. Se essa capa do dvd ainda não te indicou, eu mesmo falo, já que omiti o "objeto" de simulação deste jogo.

Pois bem, como o próprio nome já dá uma dica, RapeLay é um simulador de estupro.

E agora muitas pessoas podem estar um pouco chocadas. As mais ignorantes vão começar a fazer associações do tipo "adler joga simulador de estupro=adler quer estuprar alguém=adler é um estuprador=nunca mais deixo ele perto da minha filha=apedrejem esse moleque".

E vamos deixar uma coisa bem clara acima de tudo isso. Existe a VONTADE e o ATO de fato. Aquilo pelo qual eu sou julgado, responsabilizado e, se for o caso, culpado, são os meus atos. DESEJOS, PENSAMENTOS e VONTADES em nada influenciam na vida de ninguém a não ser a minha. Porque eu duvido muito que ninguém nunca desejou socar alguém gratuitamente na cara, matar aquele ser pelo qual você nutre o mais puro ódio, agarrar aquela mulher linda e cheirosa no meio da rua. Isso são instintos, e enquanto você for feito de carne, óvulo e espermatozoide, você os terá. Assim, ok, eu posso ter tido (e ter, dependendo do momento) desejos sexuais com pessoas que provavelmente não reciprocavam essa luxúria. Um jeitinho mais bonito de falar que já quis fazer sexo com pessoas mesmo contra a vontade delas. Agora, seria eu MALUCO E COMPLETAMENTE IMBECIL de fazer isso? Não.

E a polêmica está nisso (isso que eu nem mencionei a pedofilia que existe no jogo e que, eu, particularmente, acho bem incômoda).

Qualquer dia eu volto no assunto HENTAI e debato o fetiche por garotinhas, incestos e todas essas paradas que, por mais que você tente abominar e repreender, são vestígios dos animais que sempre seremos, mas o que eu quero abordar AGORA é: ok, eu sou o Hitler do século 21 por admitir esse desejo sexual, além de ter revelado que joguei (e gostei pra caramba, inclusive) de um jogo de SIMULAÇÃO DE ESTUPRO (vou deixar o mais sensacionalista possível que ajuda vocês a terem a imagem errada de mim), mas afinal, o quão diferente sou eu de alguém que joga GTA?



Tudo bem, tu ainda pode usar o (péssimo) argumento de que no GTA, é você quem escolhe fazer as coisas ilegais, que o jogo pode muito bem ser jogado sem atropelar ninguém, não matar nenhum policial, não roubar dinheiro de ninguém (e é claro que você só joga assim não é?).

Ok, então e PayDay? FPS onde tu SÓ PODE cometer crimes, como roubo a bancos, joalherias, etc.

Hitman?

Assassin's Creed?

Não importa que o jogo tente dar esse "ar cool" em ser um assassino, isso não te diferencia de quem entra em uma escola e atira em todo mundo. Matar é matar, e por mais que o jogo tente lhe dizer que aquelas pessoas mereciam, que eram criminosos, que eram pessoas horríveis, você sempre vai ficar com aquela ideia "será?".

Mas calma. Esse post todo fervoroso veio do nada, acredite, ninguém veio me criticar para eu ter sido inspirado a defender RapeLay. Só achei que era justo tendo em vista que o jogo foi proibido de ser vendido no Brasil, enquanto Hitman está nas prateleiras.

E eu nem quero medir os crimes, acho que isso não tem cabimento, mas vamos combinar que não faz sentido permitir jogo de tiro/assassinato e proibir o jogo ERÓTICO.

Porque RapeLay deixa bem claro que aquilo é um JOGO ERÓTICO, para MAIORES DE IDADE.

E se vocês podem usar o argumento de que "matar no videogame não influencia em nada na pessoa", então um jogo de estupro é igualmente salvo dessa influência, não é verdade?

E olha que o estilo do jogo, por mais 3D que seja, é claramente baseado em personagens de ANIME, com feições características dessa sub-cultura do hentai. Eu não tenho o menor prazer em ver uma mulher real, carne e osso, ser estuprada.


Ou seja, eu não estou promovendo o banimento de todos os jogos violentos, apenas esperava mais sentido na hora de banir ou não um jogo, no caso RapeLay.

Que fique claro que eu não estou recomendando o jogo, eu deixei bem claro que é um gosto pessoal e que, pra MIM, é excelente. Também que fique claro que, por mais que não pareça, eu sou contra qualquer crime sexual (ou crime de outro tipo, vai que alegam isso também). Não acho que uma mulher deva ser estuprada, que meu desejo venha acima do dela. CONTANTO, posso esvaziar esses meus instintos animalescos em um jogo bem boboca de simples.

E você fica aí ganhando 6 estrelas de procurado em Liberty City, e eu fico aqui espiando debaixo da saia de um modelo 3D digital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário