segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

OFF ZUEIRA: Meu problema com um ditado velho

Olá rolêzada das ruas. Uma boa semana, como é de praxe.

Mais uma segunda-feira e mais um Adler animado por estar descansado. É por isso que os quadros do começo da semana dificilmente atrasam ou não saem nos dias propostos. Mas como disse à um amigo ontem, o foda daqui é que o calor as vezes desanima pra valer. Por isso semana passada foi tão fraquinha, apesar do novo quadro em vídeo bem elogiado.

Mas ok, vamos expor opiniões e esperar pelas críticas, esse é meu plano toda segunda-feira né?



Muito bem companheiros. Antes de mais nada, saibam que todos os temas do OFF ZUEIRA são pegos de momentos de reflexão na minha vida. Aquelas horas onde tu para e pensa no sentido de algo, meio que tentando desconstruir tal coisa para compreender o sentido original daquilo. Assim, esse post todo é uma REFLEXÃO, e não um protesto ou alguma tentativa de mudar algo.

Ok. Vamos logo ao ditado que me incomoda tanto (e nem é um ditado, é mais uma frase clichê de mães).

RESPEITE OS MAIS VELHOS


IIIIIH, lá vem, você pensa. Depois do cara "defender o estupro" e blasfemar contra Deus, ele agora ataca os mais velhos.

Eu realmente acho que pessoas vão pensar isso, então já estou ridicularizando esse pensamento pro cara ficar sem graça.

Enfim. Vou explicar, obviamente, minha indignação. Eu pego todo dia um ônibus que, visto fora do contexto, poderia se considerar um tour da terceira idade. Acontece que, assim como eu, toda essa gurizada arcaica tem como destino o Hospital onde eu trabalho. É meio que conhecido por todos aqui que somos muito mais um hospital para idosos do quê um simples hospital (e chega de repetir, senão agora, a palavra hospital).

Nessas andanças, vemos muitas coisas. Vemos, por exemplo, aquilo que me fez refletir para esse post, que é o momento de entrar no recém-chegado ônibus. Existe uma fila, bem organizada, para isso. Porém, visto por cima, mais parece um pirulito. Sim, pois desde o fim da fila até a porta do ônibus, tudo é formado por pessoas enfileiradas. Apenas na extremidade, o começo da fila, é onde se forma o GLOBO de pessoas. Todos se achando no direito de passar na frente de todos. Temos idosos, temos deficientes, temos grávidas, temos gordas malandras e temos bebês de colo. Originalmente, eu ia criticar esses senhores que passam na frente, mas em um mundo bem filha da puta, certo estão eles de garantir que terão AO MENOS os seus lugares. Tudo bem, mesmo porquê muitos entram na frente mas não sentam, acho que pelo escasso número de bancos ANTES da catraca, já que ninguém ali paga (apesar de você poder passar pra trás de graça caso mostre seu RG).

Porém, meus colegas de internet, o mundo, como mencionei ali, é FILHA DA PUTA. Eu sou, você é e, acredite, até mesmo a Eliana é. Oras, se essa DEUSA DO AMOR E DO ACALENTO pode ser, em seus momentos, uma "piranha dos infernos" (no barraquês), o quê impede esses seres de cabelos brancos de serem igualmente uns demônios?

Nada, não é? Não estou querendo endemonizar ninguém, apesar da palavra usada. Afinal, eu tenho avó (sazonalmente essa palavra acaba com s) né?


Mas tenho certeza que, fora do meu foco de visão, minha velha já deve ter sido um pouco ignorante/babaca/teimosa com algo.

E aí que tá.

Vou usar o exemplo de senhoras, que são mais protegidas ainda por esse ditado. Se a Dona Clemirde, em um dia que está puta pois lembrou que seu pai lhe deu esse nome enquanto bebia cachaça, resolve, sei lá, DAR CHUMBINHO PARA O GATO DA RUA, pois esse gentilmente visitava seu jardim de azaleias e comia algumas flores (sim, gatos comem flores), não tenho eu, dono do gato (ou apenas a alma caridosa que cuidava dele), todo o direito de ir até a porta da senhora, esperar que ela esteja à menos de 5 centímetros de distância do meu rosto e expelir com toda a fúria de Tyr um grito de: "VAI PRA PUTA QUE O LHE PARIU, SUA VACA MILENAR DESPROVIDA DE GRAÇA!"

Ah, o parágrafo ali em cima devia ter acabado em interrogação, pois era uma pergunta (não tenho eu o direito de fazer x?), mas não coloquei porque ficaria estranho depois de uma exclamação e uma aspa.


Voltando à Clemirde. Sim, eu tenho esse direito (não legal, é mais o #direitodavida). Idosas podem matar gatos como se fosse mosca. Idosas podem falar mal de você, sem ter lhe conhecido, para os Illuminati da vizinhança inteira. Idosas podem até serem pedófilas, em circunstâncias bizarras e não menos asquerosas do que outros casos de pederastia.

Ou seja, as idosas podem e DEVEM ser xingadas (nesses casos né gente, calma). Idosos também, eu dou mais enfoque nas mulheres pois SENHOR mesmo já não tem todo esse respeito, só ver o quanto xingam políticos dinossauros e/ou pedófilos.

E não quero insinuar que alguém veio até mim me repreender por nada não. Não lembro qual a última vez que ouvi esse ditado popular, mas não foi recente. Porém, o post serve para todas as vezes que isso aconteceu e que vão acontecer.

Afinal galera, quando tu fala RESPEITE OS IDOSOS, você meio que insinua que FODA-SE os outros, o respeito é prioritário dos senis. E isso é um problema na própria frase. Ela em si é defeituosa, pois não deixa claro que você precisa respeitar o próximo independente de traços. Não adianta tu respeitar o Toninho da bomboniere mas xingar lindamente o juiz de uma partida de futebol: ambos não mereciam esta injúria.

E eu fico pensando: sabe quem criou esse ditado? Os próprios velhos!

Só pode. Pensa só. Em algum ano antigo, uma maioria de senhores, talvez um conselho geriátrico, se reúne e decide que, oras bolas, eles são os mais velhos dali, eles quem decidem o que é certo ou errado na cabeça de crianças inocentes. Vamos então falar pra todos os meninos e meninas que se deve respeitar o IDOSO. Nós somos a fonte de verdade delas, como elas poderão nos contestar?

Assim, essa tradição foi se passando de geração pra geração, essa "verdade" manufaturada foi sendo tão repetida que virou "tradição". Cultura. Costume.


Então repense melhor nessa frase antes de usá-la. É claro, idosos são menos resistentes à muita coisa e merecem, porque não, os assentos preferenciais. Merecem a frente da fila. Tipo, eles podem morrer a qualquer minuto, então ao menos tenha a dó de deixar as coisas mais fáceis para o cara. PORÉM, respeito, RESPEITO, isso não é preferencial.

Respeito é universal e bilateral. Ou seja, é de todos e para todos, desde que um dos lados não tenha iniciado o desrespeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário