quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Especial Festinhas do Adler 5: Adeus isopor ):

Olá novamente bravos aventureiros da internet!
Estava eu aqui, brincando com meus hominhos
quando pensei: "Poxa, tá na hora de mais uma festinha!"
Coincidência vocês chegarem, meus amados.
Vamos sentando, cada um escolhe seu bonequinho e
vamos brincar!

E hoje é um dia triste na história do Adler, eu. Hoje damos adeus para as decorações de isopor na ÚLTIMA FESTINHA que segue o modelo clássico de design. É isso mesmo. Não teremos mais mariposas de Baal, bonecos do Batman, Betty Rubble pedindo suicídio. Não, nada disso. Hoje é o fim de uma era dourada e o início de uma saga prateada, conhecida como "falta de dinheiro/criatividade".

Então C+EMBORA, que o passado já é hora. Coloca o capacete pra andar na lambreta cósmica temporal hein?




E finalmente chegamos aos anos 2000!

Novo milênio, novo cabelo, novos amigos. Tudo novo, menos o espírito de festejar. O meu quarto tá preparado pra receber os COLEGAS, então hoje realmente iremos nos divertir. Só não comentem o fim do meu cabelo lindo cacheado ok? Era o orgulho da casa Ferreira ):


E lá vamos nós para o TEMA. Querem adivinhar? Mesmo? Foda-se, é Digimon.



Porra, DIGIMÃO é clássico. Foi uma das primeiras paixões japonesas, junto de DBZ (que nunca foi tema de festa ;_;) e Daniele Suzuki <3. Eu sempre escolhia os temas, e, como pode ver, eles sempre variavam conforme a época e a moda. Na festa passada, 1999, tinha acabado de estrear Tarzan, por isso o tema. Nesse aqui, era o auge de TV Globinho, então COMO não poderia ser esse anime que DESTRÓI Pokemon?

Deixando a babaquice fanboy de lado, vamos salientar que, em todas as festas, os salgados da mamãe eram obrigatórios. Bolinha de queijo era o TOP OF MIND das festas, a ambrosia adleriana. Até hoje, inclusive, é requisitado nas melhores festas do Brasil. Além delas, tinha coxinha, pão com carne-louca (ênfase no ~LOUCA~). Tinha refrigerante, tinha MOLEJÃAAAAAAAAO (Eu acho né, ou o CD tava com meu pai). Tinha esse Greymon com nanismo, do lado do Tai. Tinha tudo que precisava pra ser, DEFATO, a última festa temática memorável. Adeus dinheiro.


Nem todos os pixels de resolução do mundo vão explicar esse sorriso que eu dei.

Vou apresentar duas novas figuras, que, talvez, vocês vejam mais vezes aqui nos posts de festa. Eles são Ângelo, o menino que aí em cima está de camiseta listrada e que também estava ALMEJANDO o posto de novo melhor amigo (e conseguiu, RRRRRRATINHO!!!). A outra figura é o japonês mais fofo do mundo, o Vitinho. Era tão legal ser amigo dele, um japonês chibi e que, ainda por cima, vinha com a mesma camisa que você estava usando na SUA festa de aniversário.


"Foi coincidência meo D:"

Eles estudavam comigo no glorioso VERDINHO LIMÃO, a creche/pré-escola mais genial da Vila Matilde. Foram companheiros por MUITO tempo mesmo, amizade que atravessou o Ensino Fundamental inteiro. Inclusive, ainda encontro esse japonês pilantra de vez em quando, o cara é tão meu fã que se mudou para a rua debaixo de onde eu moro.

E então, o que temos para hoje? Eu sei lá, só to interessado em comer esse BOLÃO de chocolate, a gostosura dele tá atravessando a tela do PC e tá jogando peteca com meu estômago.

Vamos lá no meu quarto ver como tá a criançada? Deve ter brinquedo espalhado pra todo canto, algum corno deve estar me roubando algum boneco, bolo de chocolate nas paredes, jesus.


"Então né Adler, esse quarto tá meio bagunçadinho né meu filho?
Que sofá é esse, você penhorou na Galeria Pagé? Cruzes!
E pra finalizar, a festa tá meio TOO QUIET, né amor?
Vamos dar uma animadinha gente!"

E sabe o mais curioso? Nessa foto de antes, minha cabeça está parecendo o "Pou" de ponta cabeça, sabe? Formato de palheta, que merda.

E a música do Maquinista não para de tocar, né Dona Eliana? Anima mais essa galera que o nosso crítico de festas já deu o seu parecer sobre a confraternização de hoje.

Ah, que merda! Acabei de derrubar refri no meu tênis. Vou limpar ali e tu espera aqui, vai aproveitando a festa. Sei lá, caça algum brinquedo ali na minha caixa azul em formato de casa, quem sabe tu acha meu carro dos X-Men, ou Batmobile do filme Batman - O Retorno.

Voltei. E já sujei minha nova camiseta do Tai, mas que cu! Quem dera ela fosse laranja. Pelo menos ganhei de presente um Gabumon que se transforma em Metal Garurumon, vocês lembram desses bonecos do Digimon?


To sem fotos pra mostrar, mas sim, eu ganhei esse Kabutomon nesse aniversário também.

E acho que tá chegando a hora do parabéns, que também significa a hora do tchau pros amigos, que significa tchau pra esse post, e, como dito anteriormente, um adeus para as festas temáticas (mentira, eu tenho mais uma de Homem-Aranha, mas não tenho UMA foto pra comentar).

Sabem o milagre da vez? Minha irmã entendeu que aquele ritual pagão é apenas uma comemoração ao capitalismo e à passagem de ano na vida do garoto, e não um sacrifício jesuíta marroquino. Então sem choro this time, YEAH!

Então vamos lá né? Abraço em todo mundo e que o próximo ano seja tão bom quanto este. Só, por favor, vão embora logo que meu dedo está coçando para começar a desembrulhar os presentes, e, bem, eles são bem mais importantes que vocês, então XISPA XISPA!



Tchaaaaaau gente :)

E é isso, só sobrou os balões explodidos no chão e alguns pedaços de bolo. Leva esse aqui, enroladinho no papel, pra casa. Cortesia dos Ferreira, a família mais tematicamente festeira da Vila Matilde. E que ano que vem, ou post que vem, que seja, tenhamos mais alegria para ser distribuída. Até mais gente!


Faltou comentar que essa criatura branca e cabisbaixa, na frente da mesa,
é o LÉO!!!
Quem te viu quem te vê, parceiro u_u

Nenhum comentário:

Postar um comentário