sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Adler Com Menta 4:


Estrondósicos olás para vocês, meus bichos-de-pé!

A Corporação Banana orgulhosamente apresenta mais UUUUUUUM Adler Com Menta!

Dessa vez, vim, de forma fina, sem glúten, lhes trazer o melhor da semana. Então MENTAlize uma cadeira e senta, que lá vem OOOOOOOOOOOOOOO post.







José Gordão Leve e Paul Rudd são cotados para interpretar o Homem-Formiga.

Olha aí! Mesmo sendo rumor, é uma notícia bem bacana e que me animou essa semana. Para quem não sabe, não sabe e vai ter que aprender, em 2015, no segundo semestre, logo após a estreia de Vingadores 2 - A Era do Ultrão, será lançado um filme sobre o Homem-Formiga, uma figura fundadora dos Vingadores mas que a massa popular talvez não conheça muito.

E olhe aí, vou lhe fazer um favor! Vou te explicar mais ou menos quem é esse Flick-humano:
Hank Pym, um grande cientista (nível Tony Stark), um dia descobriu sub-partículas conhecidas, após a descoberta, como "Partículas Pym". Elas, de uma forma obviamente surreal, aplicadas em soros, faziam com que a pessoa que as injetasse ou crescesse de tamanho ou diminuísse. Quando ele diminuiu, se encontrou no tamanho de uma formiga. Para se proteger dessas criaturas nas vezes que ficasse pequeno, o doutor criou também um capacete que transmitia e recebia ondas elétricas, assim, se comunicando e ordenando as formigas. Forçado à se defender, ele passou a ser o Homem-Formiga.
O interessante é que foi Pym que criou Ultron, o maior vilão dos Vingadores. No seu projeto, não constava "aniquilar a Terra", pois era apenas um robô para lhe ajudar em seus projetos, um robô com inteligência-artifical avançada. Acontece que ele ficou inteligente demais e se revoltou contra seu criador, e, desde então, temos essa máquina consciente e maligna ameaçando a Terra.

Perdendo apenas para o Thor, que, bem, é o Thor e nada supera, o Homem-Formiga é meu segundo Vingador favorito. Curto muito o modo como ele tenta ser pacífico, tenta se manter longe de conflitos mas sempre tem que vestir o uniforme e ajudar os companheiros de equipe. E eu queria ver isso no filme e, consequentemente, na aparição dele em um filme da equipe. Imagina ver ele contracenando com o Toninho? Um cientista orgulhoso, vaidoso e egocêntrico que é nivelado com um outro cientista mais quieto, mais calmo, talvez até depressivo. Foda demais!

Por isso prefiro o Paul Rudd, que sabe fazer alguém desinteressado e meio apático, além dele ser BEM mais barato que a estrela Levitt. Mas se for o Robin eu também aceito. Que venha logo o filme que eu quero dizer: "Esse é o MEU filme Marvel"







Anthony Hopkins disse: Bryan Cranston, tu é O ATOR.

Anthony Hopkins, imortal do cinema com Hannibal e outros papéis. Walter White, o rei do tráfico que as vezes interpreta o ator Bryan Cranston. Tu imaginaria que a figura áurea, branca (que porra de óculos é esse?) e canibal de Antônio escreveria uma carta para MISTAH WHITE, o elogiando PRA CACETE? Bem, vou postar aqui o conteúdo da carta:

"Querido senhor Cranston,

Eu queria escrever a você esse e-mail – então estou entrando em contato com você pelo Jeremy Barber – acredito que nós dois sejamos representados pela UTA. Grande agência.

Eu acabei de concluir uma maratona de “Breaking Bad’ – do primeiro episódio da primeira temporada até os últimos oito episódios (eu baixei a última temporada na Amazon). Um total de duas semanas (viciantes) assistindo.

Eu nunca assisti a nada parecido. Brilhante!

Sua performance como Walter White é a melhor atuação que já vi, em toda minha vida.

Eu sei que há muita fumaça de sopro e besteiras nesse ramo, e eu perdi a crença em tudo isso.

Mas esse seu trabalho é espetacular – absolutamente deslumbrante.

O que é extraordinário é o poder completo de todos na produção inteira. Foram o quê? Cinco ou seis anos produzindo?

Como os produtores (você incluso), os roteiristas, diretores, diretores de fotografia…todos os setores – casting, etc.-  conseguiram manter a disciplina e o controle do início ao fim é (essa palavra tão usada) maravilhoso.

O que começou como uma comédia de humor negro se transformou num labirinto de sangue, destruição e inferno. Foi como uma grande tragédia grega, shakespeariana ou jacobiana.

Se puder, transmita minha admiração a todos, Anna Gunn, Dean Norris, Aaron Paul, Betsy Brandt, R.J. Mitte, Bob Odenkirk, Jonathan Banks, Steven Michael Quezada – todos, todos deram aulas de mestres da atuação. A lista é interminável.

Obrigado. Esse tipo de trabalho/arte é raro e quando, de vez em quando, ele acontece, como nesse trabalho épico, nos recupera a confiança.

Você e todo o elenco são os melhores atores que já vi.

Pode parecer um monte de rasgação de seda. Mas não é. É quase meia-noite aqui em Malibu e eu me senti obrigado a escrever esse e-mail.

Parabéns e meu mais profundo respeito. Você é realmente um grande, grande ator.

Cumprimentos,

Tony Hopkins"

E então, povo? O que eu posso dizer depois disso? Acho que tu vai ter que esperar meu post especial de Breaking Bad para saber :3

Mas, até lá, se tu já viu a série completa, ou tá cagando para spoilers, veja esse vídeo-tributo que simplesmente define a série com cenas, frases e uma excelente música.




Ainda não viu a série?!?! Tu bem que podia assinar o mês grátis de Netflix e fazer algumas maratonas durante os finais de semana.

Enfim, vai lá. RUN.






Sony anuncia: FODAM-SE VOCÊS

Eu tenho um problema. Quer dizer, vários, se não este blog nem teria graça. Mas enfim, um dos problemas é: eu só consigo comprar um videogame quando já lançou uma geração superior do que a dele.

Tive o Playstation 1 lá pra 2002, mais ou menos. Ou seja, na época que tinha lançado o PS2. Até 2006 (eu juro), fiquei com um PsOne e um N64. Foi só no fatídico ano de lançamento do PS3 que eu ganhei de aniversário um muito comemorado Play2. Agora, vejam vocês. Vai lançar o 4, e eu estou aqui pensando em comprar o 3.

A vida é isso mesmo, quer dizer, a minha vida. Passo uma geração arranjando dinheiro pra comprar o videogame quando já tiver ultrapassado (sei que o PS3 não está nada ultrapassado mas você entendeu). E agora me vêm com essa voadeira no miocárdio: 4 MIL ROLAS pra ter a boga do PS4

Puta merda, Sony, mas o quê aconteceu?!?! Eu não vou vir aqui falar que o GOVERNO TÁ QUERENDO NOS ROUBAR, QUE TÁ MUITO CARO PORQUE ESSE DINHEIRO VAI PRA ALGUEM, PROVAVELMENTE O FELICIANO, AFFS, DITADURA NOW!!! porque seria ridículo. Se um político quer te roubar, você nem vai perceber. Não seria algo tão na cara assim.

Também não vou falar que a Sony tá querendo foder os brasileiros, que eu sei que não é verdade. Eu ainda gosto, e muito, da empresa.

Não to PUTO, PUTAÇO. Eu pretendia comprar a trojoba da nova geração só ano que vem, de qualquer jeito. Mas to muito espantado, e um pouco envergonhado. Falei tanto da Microsoft, odiei tanto o 3DS, defendi tanto o MEU PLAYSTATION, para chegar nesse valor absurdo. Mas, caras, POR QUE?

O XOne, que, sem nenhum preconceito ou ódio pela Microsoft, mas eu não tenho a menor intenção de jogar, chegou aqui por 2.200 reais. Agora, o que difere um do outro? É uma pergunta séria, quero saber o que ambos tem de diferente que causa isso.

A Sony diz que a maioria disso foi imposto do Brasil. Eu podia fazer aqui como todo babaca que se acha esperto na internet e postar uma conta de como 4 x 6 que divide por 9, adiciona o valor de whatever, triplica conforme a a cotação e ENFIM. Mas dane-se. Eu não sou bom de matemática, detesto economia e to cagando pra cotações. O ponto é, pelo o que eu vi, todos os impostos possíveis ainda não deixariam com R$4.000,00.

E no fim de tudo, vou fazer o de sempre mesmo viu. Comprarei meu PS3, vou ficar feliz com Last of Us, Watchdogs, GTAs, Hokuto no Ken, One Piece, Just Cause e só ligarei pra esse raio de videogame de última geração sabe-se lá quando.



Enfim, foi isso aí. Mais de noite vocês terão uma surpresinha por aqui, aguardem MESMO hein :3

Até!

Nenhum comentário:

Postar um comentário