quarta-feira, 30 de outubro de 2013

POR QUE NÃO? - ANAMANAGUCHI

Já pensou se o Vídeo Show resolve falar, em um quadro especial do programa, da música "Don't Stop Till You Get Enough", de Micheal Jackson?

Já pensou se, em um episódio da Grande Família, o Dudu Nobre aparece no meio do episódio, abrindo a porta da casa dos EU NÃO SEI O CARALHO DO SOBRENOME DESSA FAMÍLIA DE MERDA, falando "Ei família, vocês estão muito ouriçados"?

E como seria assistir CSI se, em um episódio, os assassinados fossem a banda "The Who"? Bem, nesse caso eu sei que pelo menos o título do episódio seria maneiro: "Who killed the who?"

Mas enfim minha plateia (que não tem mais acento, vai anotando). É mais ou menos isso que está acontecendo hoje no WHY NOT. Irei recomendar aqui uma banda que, bem, não é qualquer banda. Quando se trata de música 8-bits, eles são A FUCKING BANDA. São as artes de seus CD's e EP's que ilustram, até hoje, o blog. Sim, essa paisagem aqui do lado, esse pôr-do-sol na cidade, juntamente com o antigo background roxo/espacial/pixelado são obras dessa que, vamos repetir novamente, é A BANDA de músicas de videogame.

Vamos falar, amar, gritar, ouvir e conhecer melhor ANAMANAGUCHI!





Informações básicas:
Nome da banda: Anamanaguchi
Ano de estreia: 2004
País de origem: EUA (Nova York)
Gênero: Indie rock, eletrônico, chiptune
Membros:
  • Ary Warnaar (cabelo verde com pose de Britto Júnior)
  • James DeVito (a diva "Chiquitita pensativa")
  • Peter Berkman ("Esse cara sou eu")
  • Luke Silas (Barba-chan)




História:
Pois bem, Anamanaguchi é uma banda do estilo CHIPTUNE. Esse estilo é famoso por usar videogames antigos, como o NES e o Gameboy, para, junto de muita mixagem e som próprio dos caras, formar músicas que parecem um grande remix de trilhas sonoras de jogos antigos. E essa foi a premissa da banda quando se uniram em 2004.

Eles pregam que você tem que fazer aquilo que gosta, no caso deles, música sobre esses itens que eles tanto amam. Foi essa paixão por infância, juventude, videogames, desenhos animados e quadrinhos que fez aquilo que a banda sempre mereceu: cuidar da trilha sonora de um produto de Scott Pilgrim, outra excelente obra que parece ter saído diretamente das músicas de Anamanaguchi. Assim, eles fizeram a trilha sonora do jogo dessa HQ, nos rendendo excelentes músicas-temas.

Apesar de seu sucesso, a banda é bem nova, por isso só possuem dois álbuns de estúdio, sendo o último deles, Endless Fantasy, fruto de um Kickstarter que simplesmente arrecadou mais de 5 vezes o valor que precisavam.


Porquê você deve ouvir e amar:
Olha, galera, eu nunca antes fiquei tão animado para recomendar algo para vocês. Nem mesmo meu canal favorito, Pewdiepie. Acontece que Anamanaguchi, mais do que uma banda, é uma homenagem. Um grande tributo à você, criança dos anos 90, que viveu a era dos videogames, a era dos eletrônicos. Não só isso, mas também uma homenagem à tudo o que rodeava a sua vida nessa época, como skate, pizzas, festas, enfim, a JUVENTUDE.

E nada melhor do que relembrar essa época né? Parece que, quanto mais avançamos na vida, mais o passado vai se tornando algo dourado, uma época que, só de lembrar, te faz viajar por horas e horas. E o som desses caras só ajuda nisso. É a trilha sonora perfeita para uma sessão de nostalgia, caso você faça isso.



Como eu mencionei ali em cima, Anamanaguchi foi feito para se casar com Scott Pilgrim. Se você ama um, está escrito nas enzimas do seu DNA que PRECISA amar o outro, e provavelmente vai mesmo. É a cultura pop-eletrônica-indie-nostálgica diretamente na sua cara, com mil referências e homenagens. É o que todo jovem deveria curtir, na minha opinião.

Além disso, eles já fizeram parte de um viral brasileiro, e que provavelmente você se lembra. SEU MADRUGA WILL GO ON, um belo Poop (aguardem um post falando de Poops), feito, se não me engano, pelo Mestre3224 (calma, um dia eu juro que falo de poops). Enfim, é aquela maluquice girombática que mistura a cena do Seu Madruga explicando o que significa o símbolo da caveira com um milhão de efeitos especiais tirados diretamente de um cérebro encharcado de LSD. A música que esse vídeo é baseada, usando apenas sua melodia, é justamente um dos maiores sucessos de Anamanaguchi, "My Skateboard Will Go On".



Saldo final:
Sabe, eu não coloquei as capas do Anamanaguchi no fundo do blog só pela beleza delas. Eu queria passar a mensagem, para quem reconhecesse as imagens, de que este seria um blog justamente como a banda: um grande apurado de nostalgia, coisas que gostamos de fazer, ícones, inspirações, quadrinhos, desenhos. Um grande templo virtual dedicado à infância, não só a época, mas também ao espírito de infância, que, particularmente, eu sempre carrego comigo.

Então, meus senhores, eu quero que você ouça todas essas músicas postadas aqui e, sempre que voltar ao blog, lembre-se que é essa a trilha sonora da minha vida, e, consequentemente, desta pocilga de blog. Anamanaguchi É a banda perfeita, seja musicalmente ou espiritualmente. Se tem uma coisa que me dá orgulho é a infância/adolescência que eu tive, baseada completamente em desenhos animados, brincadeiras e videogames. E essa banda veio para me lembrar disso.





Nota: 11/10
Surpresos? Deixo, então, minha música favorita deles aqui. Ela meio que representa o quê é esse blog para mim, e creio que para vocês: uma constelação para onde podemos fugir do tédio.

Certo? Então até mais, e qualquer coisa, me encontre nas estrelas :)



Nenhum comentário:

Postar um comentário