quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Especial Festinhas do Adler 2: I'M BATMAN!

Santa Petúnia, Batman!

O especial mais querido da internet brasileira está de volta e você NÃO VAI QUERER PERDER ESSE.

Sin bora!



Olá meus bem-aventurados. Sentem-se, por favor.
Hoje passearemos pela alegria de uma criança vestir o uniforme de seu herói favorito.
Aceitam pipoca? Gostariam de uma gelatina?

E não podemos nos atrasar, certo? Então vamos voltar para a Lambreta-Cósmica e avançar até 1997. Ano de mudanças na vida do pequeno e miúdo Adler. Temos uma irmã recém-nascida, uma série de tv no auge do sucesso e um primo que nunca te abandona. Qual será o resultado disso?


Bem, antes de mais nada, tenho que informar que os tempos da grana preta estão acabando. Percebam que a festa agora é no quintal da casa da minha vó (que mora LITERALMENTE atrás da minha casa). Esse, inclusive, vai ser um lugar que visitaremos em outras ocasiões. Ele era o local-padrão para festas da família, antes de mudarmos para a sala de casa. É como se esse quintal fosse o Antigo Testamento da Bíblia de Festas, dá pra entender? To ficando chato?

Anyway, vamos tocar a campainha logo porque aqui fora tá bem frio.


Sobe as escadas, cuidado pra não cair. Pronto, estamos na festa, mas, por onde começamos? Quer experimentar uma coxinha feita pela minha vó? VOCÊ TEM QUE EXPERIMENTAR ISSO. Toma, peguei pra ti. Isso aí garoto! É assim que se fOQUE RAIOS TU TÁ FAZENDO COMENDO ESSA COXINHA PELA PONTINHA?!?!?!? SAI DA MINHA FESTA AGORA, SEU MONSTRO!


Quem ligou o gelo seco?
"Caham, senhores, estou ouvindo uma certa discussão daqui. Por acaso vocês seriam os causadores dela?"

Ba-Ba-Batman! Oh, não, claro que não, hehe, tá tudo tranquilo. Viu? Somos amigos, ha ha ha!


"Foi o que pensei. Agora...OLHEM PRO CÉU RÁPIDO! *some like a Batman*"

Pra onde ele foi?!?! Bem, deixa pra lá. Acho que tu já percebeu que temos que nos comportar aqui, afinal, EU FUI O BATMAN COM 3 ANOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!






Vocês não tem ideia de como isso sempre foi o meu sonho! Batman era o meu herói favorito de TODOS OS TEMPOS. Eu assistia junto com meu pai a GLORIOSA série animada do Morcego. Eu tinha uma penca de bonequinhos. Eu TENHO o Batmóvel dos filmes do Burton. Tenho a Mansão Wayne acoplada com a Batcaverna. Tinha tênis, calça, camiseta, boné, lancheira EVERYTHING do Batman. Então dá pra imaginar o meu nível de alegria nessa festa né? Eu estava completando 3 anos de idade, mas, lá dentro, era como se eu estivesse assumindo o posto de vigilante de Gotham. E essa seria uma noite para não ser jamais esquecida. (detalhe: eu esqueci da festa).

Bem, pra COMEÇAR, vou te apresentar a mesa da festa. Vocês sabem que essa é uma parte importante certo? Se a mesa estiver impecável, é pouco provável que todo o resto da festa esteja ruim. Além do mais, era papel da MESA mostrar o quanto os pais daquela criança eram criativos e comprometidos com o TEMA da festa. Escolher tema de festa era sagrado: Seu pai/mãe chegava até você, lorde da casa, de joelhos. Bem baixinho, eles perguntavam perto da sua orelha qual tema você gostaria de ter, enquanto você acariciava um gato branco em sua poltrona admirando a paisagem. Enfim, se liga na mesa que fizeram:

Aparentemente, o plano do Coringa era me embebedar.
MEU DEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEUS, são os modelos OFICIAIS da série animada. Olha o Pinguim gordinho estilo Danny DeVito! Ou o Charada e aquele chapéu estiloso! Até o Robin e suas calças indie estão presentes.

Nossa, eu devo ter alucinado quando vi isso finalizado. Engraçado que as famílias, pelo menos à minha, costumava guardar esses enfeites de aniversário, para serem reusados, quem sabe, em outra festa. Eu tinha mania de pegar esses modelos (que fique claro, eram PEDAÇOS DE PLÁSTICO 2D COM RELEVO) e brincar com eles, já que eu na época eu não tinha todos os vilões em boneco.

Tenho que dizer que o quintal de minha vó era e É generosamente grande, o suficiente para crianças correrem como se não houvesse amanhã. Então a algazarra (assim como as gírias dos anos 90) estavam rolando soltas.

E no meio de tudo isso, um herói silencioso avançava sobre os criminosos que achava. Acho que a melhor ideia que meus pais poderiam ter, além de me FABRICAR, era me dar uma fantasia de Batman no aniversário DE BATMAN. A máscara fazia meu rosto suar feito uma picanha na rua. Não tinha luvas nem botas. A camiseta tinha um símbolo LINDO e idêntico ao do herói, mas era só um pedaço de plástico grudado no tecido ): Olhando por esse lado, não parecia muita coisa, mas para uma criança criativa e bem agitada, foi como se Deus desse um beijinho na nuca do Papa.

Eu costumava bater nos adultos, dizendo que eles eram os vilões.
Um ponto alto e diferente dessa festa é que eu não estava só em minha imaginação fértil. Eu tinha o LÉO, o melhor primo do mundo. Eu nem sei como começou nossa amizade, como foi nosso primeiro encontro, mas sei que, desde que me conheço por gente, o Léo estava presente na minha vida como o meu melhor amigo. Se não me engano, nessa festa eu cheguei a convidá-lo para ser meu Robin. Apesar dele não ter uma fantasia (que teria sido foda), a gente brincou bastante. Mais engraçado ainda o fato dele ser 2 anos mais velho que eu, além de mais alto. Como prova de um MELHOR AMIGO, ele permitia que eu, a criança mais nova e ingênua, fosse o protagonista da brincadeira, enquanto ele se contentava com o posto número 2. Um verdadeiro companheiro.

Tá vendo isso Léo? Isso se chama UMA FESTA MELHOR QUE A SUA!!!
Dando continuidade, o leg...pera aí, volta a olhar pra foto acima. Meu deus, OLHA ESSE CHAPÉU DO BATMAN NA CABEÇA DELE. AUHSUASUASHAUSHA MEU DEUS QUE BIZARRO, esse Batman de poker face em um chapéu de festa. Perdão viu galera, não podia deixar essa passar.

Então, o legal de tudo isso era ver o quanto minha mãe gostava de alimentar as minhas fantasias e imaginações. Eu não tenho do que reclamar dessa festa LENDÁRIA. Foi um dia de vitória e muita brincadeira (discurso de Bom Dia e Cia.). Lembro vagamente dos balões jogados pelo chão, das pessoas em volta da mesa, da máscara lubrificando o meu rosto. É uma grande tristeza que o ser humano, em sua maioria, não possa se lembrar direito de certos momentos tão maravilhosos de suas vidas. Legal seria um dispositivo que, enquanto você está dormindo, acessa suas memórias e te deixa reviver elas o quanto quiser. Muito melhor do que sonhar que está mijando na garota que você mais ama (histórias e mais histórias). Bem, perdão a falta de detalhes dessa festa: além de ter poucas memórias, tem poucas fotos também. Só deu pra falar mais do CLIMA que era aquela época, e não da festa em si. Mas o importante é ter essa sensação gostosa de saudades, que, nos momentos mais aleatórios e sozinhos da sua vida, te lembram que um dia você já foi o Batman (:

Até!

Acabou o discurso, moço?


Nenhum comentário:

Postar um comentário