quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Fungo

Salgadinho de quem tem rinite? Fungandos.

 E eu realmente não ligo de você dizer que foi babaca e sem graça. Todos nós sabemos que o canto de sua boca se entortou em um ângulo de 39º, o que indica que TU ACHOU GRAÇA SIM.

 Mas é, aqui no passado nós tínhamos rinite. Alguns devido à pêlos (que nem se usa mais acento, mas acho muito estranho mesmo falar PELO). Outros devido à crase usada errada poeira. Poucos ainda conseguem ter alergia por causa de mofo.

Eu tenho todas.

Sim.

Isso.

 Sou o Ash Ketchum das rinites (e só usei o Ash como referência por que não acredito que entenderiam se eu falasse Red. Porém, ficarei feliz se alguem nos comentários assoar meu nariz entender a citação)


 Meu problema exato? Primeiro que, fazendo uma alusão à piada cretina do começo do post, eu tenho um desvio de septo. Um desvio não: dentro das minhas narinas existe um Fandangos (fica estranho falar FANDANGO, no singular, por que essa palavra, pelo menos nos anos atuais, significa "fã de bolinho de farinha doce japonês").
 Não ficou claro? Bem, digamos que você não tenha nojo. De quê? Calma, aqui, me dá sua mão, mas fica tranquila. Vou colocar aqui no
OK OK OK! CALMA! Eu só ia colocar seus dois dedos dentro de cada narina minha! Tá. Tá. Ok. Pode ser se usar luva? Ok. Coloca aí.
 Então, tá sentindo que a parede interna de uma narina é funda, e a outra é saliente? Entendeu agora por que parece um salgadinho "Fandangos"?

 Enfim, esse é só o primeiro dos problemas. Eu ainda tenho rinite, e como disse, provavelmente ela é afetada por tudo que é possível. Simplesmente por que vivo todos os dias da minha vida, desde que me conheço e me adicionei no Facebook, com alguma das vias respiratórias obstruídas. Alguns dias mais, outros menos. NUNCA passo um dia respirando 100%. Na infância pensei SÉRIO (tão sério quanto comer salgadinhos) em arrancar o nariz, ou desejei ter nascido sem ele.

 Minha marca MAIS característica, e digo característica comportamental, é o meu fungado. Palavrinha mais graciosa, não? FUNGADO. Quase um ato de amor íntimo, porém romântico. Se tu coloca uma TREMA (pegue o dicionário e vá procurar o que é isso) em cima do U, fica parecendo prato alemão. Füngado.
 Que graça né? E é esse ato tão fofinho que faz algumas pessoas terem nojo de mim. O resto tem nojo por eu ter engolido um grilo mesmo.
 O fungado, para quem não sabe, é o ato de forçar sua respiração para que faça um ruído estranho. No meu mundo, fungar significa respirar. Tem vezes que preciso fungar pra engolir aquele golão de muco líquido, para que, assim, eu possa sentir o ar entrar pelas narinas. Com o tempo me acostumei a fazer isso, chego até a gostar um pouco da sensação de alívio que esse ato me proporciona após sua execução.

 Onde eu quero chegar com tudo isso mesmo? Ah sim! Eu to doente, só isso. Gripado, enrinitado, jogando soro fisiológico pra dentro do nariz e tomando remédio. To zuado. Talvez tenha pego o vírus em uma das minhas viagens caóticas de Metrô nos últimos dias, assunto esse que até pensei em postar aqui, mas nah. Sei lá. O importante é que estou gripado por ter ficado enlatado em uma sauna com outras 60 pessoas por uns 40 minutos.

 Percebeu como o post ficou sério e sem piadas? Sou eu com sono, nariz entupido e tédio.

Pois é.

Vamos acabar logo antes que eu comece a explicar o significado da palavra enrinitado.

Abraços. Ou fungadas, se você quiser ;3

Nenhum comentário:

Postar um comentário